terça-feira, 27 de julho de 2010

Angel-A (Angel-A, 2005)

Diretor: Luc Besson
Roteiro: Luc Besson
Elenco: Jamel Debbouze, Rie Rasmussen, Gilbert Melki Serge Riaboukine, Venus Boone


André, um cara baixinho, feio e totalmente sem sorte na vida, só se mete em furada pegando dinheiro com grandes chefões da máfia francesa e depois não tendo como pagar, por não achar uma solução para sua vida e nem como arranjar dinheiro para pagar aos caras ele decide pôr fim à sua vida, vai em uma ponte e lá decide que esse é o seu destino, mas algo lhe chama a atenção, uma loira, que também esta querendo pular da ponte. Ele decide então fazer com que ela mude de idéia, mas ela acaba se jogando e ele por instinto se joga no rio também para salva-lá, começa aí o fato que vai mudar a sua vida para sempre! Por agradecimento por ter salvo a sua vida, Angela, a loira salva, retribui o fato dando a sua vida nas mãos de André, daqui pra frente ele será o responsável por todos os atos dela, sendo digamos seu "chefe". Angela por outro lado se mostra uma mulher com uma força descomunal, o que faz com que André tire algumas vantagens desse dom da moça, indo a todos os caras ao qual ele devia grana e conseguindo ainda mais, tudo na força bruta da moça! Ela é uma máquina de conseguir grana, fato que deixa o pobre André desconfiado, até que ela revela à ele ser um anjo! No começo ele não acredita muito não, mas aos poucos ele vai acreditando nela e se apaixonando ainda mais. Angela tinha um grande plano para modificar a vida de André, ela foi enviada à terra justamente para ajuda-lo a encarar a vida com dignidade e verdade, mas mal sabia que o destino estava reservando algo muito maior à ela: um amor real e uma vida mortal!


Luc Besson sempre conseguiu contar histórias fantásticas, seja na ótima ficção "O quinto elemento", ou na sua adaptação da vida de Joana D'Arc em "Joana D'Arc de Luc Besson", nesse não poderia ser diferente, o toque fantástico aliado ao drama do personagem torna o filme uma deliciosa experiência, é impossível não se tocar pela tristeza de André, um cara "perdedor" como dizem, só mesmo um anjo de verdade para ajudá-lo e esse anjo toma forma no corpo de uma linda mulher, loira, alta, mais ou menos uns 1,80 m e sem pudor algum, um misto de uma ingenuidade indecente!
Uma grande história, com um pouco de lição de moral, mas com um certo charme, ainda mais com o belo visual de Paris ao fundo e uma fotografia em preto e branco!
Um ótimo filme premiado pela Sundance Film Festival em 2007.

8 comentários:

vitor silos disse...

Lembrei qual outro filme dele, além de Amelie Poulan, a gente já viu: Asterix e Obelix. Ele sempre faz papel de fracassado, impressionante...
Esse Angel-A parece ser bom, guarda aí para eu ver.

Rodrigo Mendes disse...

Fazia tempo que Luc Besson não aparecia com um filme menor e mais inspirado. Depois de produzir inúmeras fitas de ação(continua produzindo né..), Angel-A tem uma bela fotografia e premissa. Me lembrou produções dele como 'Subway' e 'Imensidão Azul'.

A partir de Nikita, O Profissional e o Quinto Elemento que ele alavancou super produções, como o ótimo e menos discursivo Joana D´Arc!

Ótimo texto!
Abs,
Rodrigo

cleber eldridge disse...

Cheguei a ver meu primeiro filme do Besson esses dias, e foi 'O Quinto Elemento' tive uma experiência agradavel, mas, foi o único do diretor que vi até o momento.

Cristiano Contreiras disse...

Meu preferido de Luc Besson é, sem dúvida, Joana D'Arc...acho tão denso, o roteiro ferve e a caracterização de Milla Jovovich é tensa. Belo filme, todo simbólico...

Preciso ver este, parabéns pelo texto!

Sandro Azevedo disse...

Besson e seus filmes fantásticos! Apesar de exagerar as vezes, ele é um diretor que me agrada!
Belo Post!


Visite meu blog!
Estou te seguindo, ok?

Sandro Azevedo
blog24fps.blogspot.com

Saulo S. disse...

Vitor: veja, o filme ta aqui em casa, hum

Rodrigo: Não conheço esses que comentou 'Subway' e 'Imensidão Azul', vou procurar sobre! A fotografia desse é linda não é?

Cleber: Veja esse, aposto que voce vai gostar e "O quinto elemento" para mim é uma das melhores ficções científicas modernas

Cristiano: Olha, tem tanto tempo que vi Joana D'Arc, nem me lembro muito, mas sei que gostei muito, tenho que rever!

Sandro: Pois é, ele as vezes é bem exagerado e não para nunca, ja deve ta produzindo Taxi 20 na França! hahaha
Passei lá pelo seu blog :)

Alyson Xyzyx disse...

Idolatro Luc Besson! Também tenho como favorito o Joana D'ark, mas com certeza esse é outro grande exemplo.

Gostei muito daqui! Estou linkando!

Abraço!

CARLOS FERNANDO disse...

Filme maravilhoso, quer pela história, quer pela linguagem cinematográfica, quer pelo conteúdo humano.
Um filme que lamentavelmente foi escrachado pelo crítico Rubens Ewald Filho, "expert na matéria",que, além de tudo, teve o atrevimento de dizer que Paris é uma cidade cinza.
Vai ver que estava naqueles dias...