sexta-feira, 17 de setembro de 2010

A Dança dos Vampiros (The Fearless Vampire Killers, 1967)


Direção: Roman Polanski
Roteiro: Gérard Brach e Roman Polanski
Elenco:Jack MacGowran , Roman Polanski , Alfie Bass , Jessie Robins , Sharon Tate

O filme se passa na Transilvânia, onde o professor Abronsius (Jack MacGowran, um dos personagens mais hilários que já vi), um tresloucado a procura de vampiros e seu medroso assistente, Alfred (o próprio Polanski, em uma ótima interpretação) chegam a um pequeno vilarejo congelado pela incessante neve que cai e se hospedam em um tipo de taberna, chegando lá descobrem algumas pistas que já dão a entender que pelas redondezas há os tais seres que eles tanto procuram! Logo de cara somos apresentados aos (poucos) personagens que farão parte da história, como Yoineh Shagal (Alfie Bass), o proprietário do local; Sarah (Sharon Tate, futura esposa do Polanski), filha de Yoineh e o Conde Von Krolock (Ferdy Maine). Alfred acaba se apaixonando por Sarah, até que ela é raptada pelo Conde que a leva para o seu castelo e é a partir disso que o filme entra em uma nova etapa, a caçada à Sarah, e o mais engraçado são as situações absurdas que eles se metem para procura-la no imenso castelo!
No filme há ainda os personagens totalmente caricatos, como o mordomo do castelo, um homem horroroso, corcunda, de andar estranho e Herbert, o filho do Conde, um vampiro homossexual, totalmente estereotipado que de toda lei tenta conquistar Alfred, uma das cenas mais engraçada é do próprio Alfred tentando fugir das investidas de Herbert, cena hilária!


A cada cena o filme se destaca e com muito bom humor, ora sarcástico, ironiza os filmes de vampiros habituais, tanto que em uma cena Yoineh quando é atacado por um um vampiro e vira um deles não se afugente de um cruxifixo por ser judeu!
Embora seja abertamente uma comédia e uma grande homenagem aos filmes de vampiros da época, principalmente os famosos filmes da produtora Hammer, o Dança dos Vampiros tem seus inspirados momentos de suspense.
Roman Polanski surpreendeu a todos, pois esse filme foi o primeiro nos Estados Unidos e se trata justamente de uma comédia, sendo que seu filme anterior foi o polêmico Repulsa ao Sexo. Outro adendo importante foi o fato do diretor se casar com a atriz principal, Sharon Tate, após o fim das filmagens. Obs.: impressioante como ela era bonita!
Ótimo filme de um dos melhores diretos existentes.

3 comentários:

alan raspante. disse...

Este é um filme que só conheço pela fama, ainda não o vi. Mas espero reparar este erro em breve...

Rodrigo Mendes disse...

Uma fita inspirada nos bons tempos de Polanski ator-diretor.

Abraços
Rodrigo

cleber eldridgea disse...

Caraca. Já li tudo sobre o Polanski, mas, não conhecia o filme.