quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Brinquedo Assassino (Child's Play, 1988)


Direção: Tom Holland
Roteiro: Don Mancini, John Lafia e Tom Holland
Elenco: Catherine Hicks, Chris Sarandon, Alex Vincent, Brad Dourif, Dinah Manoff, Tommy Swerdlow, Jack Colvin, Neil Giuntoli, Juan Ramírez, Alan Wilder, Raymond Oliver.

Brinquedo Assassino é um filme muito querido para nós aqui do blog, desde pequenos a gente pedia para nossa mãe alugar, enquanto as crianças de nossa idade viam Os Trapalhões, Xuxa contra não sei quem e outros (obs.: filmes até muito dignos, mas nunca fizeram nossa cabeça...) a gente via Chucky, dentre outros filmes de terror.
Há um bom tempo que eu não revia esse, até que decidi comprovar meu amor por esse filme. Amor é uma coisa que dura, bonita de se ver...rs
A história todos conhecem: um assassino/estrangulador (Brad Dourif, o Língua de Cobra de O Senhor dos Anéis) está cercado pelo Detetive Mike Norris (Chris Sarandon) em uma loja de brinquedos, como ele sabe da sua iminente morte, passa seu espírito para um boneco Good Guy e acaba morrendo logo em seguida. Esse boneco amaldiçoado acaba parando nas mãos de Karen Barclay (Catherine Hicks), que fica toda feliz em satisfazer a vontade do filho, Andy Barclay (Alex Vincent), de ter um boneco Good Guy.
As coisas estão indo bem (na medidad do possível) até que Chucky descobre que só pode voltar a ser humano possuindo o corpo da primeira pessoa que ele olhou quando acordou na maldição, ou seja, Andy. Á patir daí o filme se foca na tentativa de Chucky passar seu espírito para Andy.


O filme é por vezes amador, até porque estamos falando de um trash da década de 80, a história é inovadora, as atuações são exageradas, as ações dos personagens são absurdas, isso tudo foi um ingrediente perfeito para a criação de um dos maiores mitos do cinema de terror. Com certeza, essa foto ai em cima tirou o sono de muita gente, tanto crianças quanto adultos.
O filme teve 4 continuações: Brinquedo Assassino 2 - tão bom quanto o primeiro, até mais bem produzido; Brinquedo Assassino 3 - bom também, mas um pouco inferior; A noiva de Chucky - comédia, literalmente, todo o lado de horror vira uma grande comédia pastelão e O filho de Chucky - horrível, deprimente, vergonhoso.
Fala-se em um possível remake para esse ano ou ano que vem, coisa já esperada, já que todos os filmes de terror antigos estão passando por isso. Que façam algo digno pelo menos, coisa que não vem acontecendo.

12 comentários:

Leonardo disse...

Esse filmes marcou muito a minha infancia. Eu morria de medo dele. heuehueheuheuheueh. Parabens pela critica. Abraço

http://omundodoscinefilos.blogspot.com/

alan raspante. disse...

Meu Deus, como eu tinha medo do Chucky, eu sempre assistia o filme, mais sempre "cagando" de medo, hahahaha.
Deu vontade de assisti-lo novamente!

Abs.

Mirella Santos disse...

Rá!! não acredito e eu pensava que só assisitia filmes assim na infância, bem minha paixão por filme trashs e ainda sendo dos anos 80 ou 90 só fez aumentar. Adorava Chuck faz um tempo que não revejo e ainda hj ainda lembro do que el falava quando queria possuir as crianças pra tomar o corpo. Nossa isso é muito nostálgico. Adorei. Abraços

pseudo-autor disse...

É praticamente um épico do gênero. Pena que com continuações grotescas como a da noiva e do filho de Chucky a série tenha morrido, para alguns, no ostracismo!

Cultura na web:
http://culturaexmachina.blogspot.com

cleber eldridge disse...

esse filme, deve ser a coisa mais grotesca que existe, não vi, mas tenho um pouco de curiosidade.

vitor silos disse...

Leonardo: esse filme marcou minha infância também, mas ao contrário de você eu não tinha medo hehe. Pelo contrário, eu sempre adorei o Chucky, meu sonho até hoje é ter um boneco do Chucky!

Alan: não perca tempo e reveja, é um trash muito legal.

Mirela: pois é, você não está sozinha!rs Eu adoro o Chucky até hoje. Eu e meu irmão brincávamos de possuir o corpo com aquelas frases do Chucky, que coisa saudável ne?!rs

Pseudo-autor: é quase um épico mesmo, a luta do Chucky atrás do Andy dura toda a trilogia boa. Os outros dois finais realmente são uma porcaria!

Cleber: nunca viu? Cara, é um clássico do terror.

Léo Castelo Branco disse...

Eu sou o maior fã do Chucky. Aliás to preparando um dossiê bem detalhado sobre ele.

Esse primeiro filme da série é clássico, fã de horror que não viu não existe. Uma jóia rara e uma aposta ousada que deu certo.

Idealizado por Don Mancini, o boneco assassino é um personagens sinônimo dos anos 80. Dono de um sarcásmo incrível e uma boca muito sujo.Eu adoro isso (risos)

TOTALMENTE RECOMENDADO

Estrahezas Cinematográficas:
estranhocinema.blogspot.com

Saulo S. disse...

Ahaaa, atualizou né! Então, ainda não li sua crítica não, leio depois, mas que o filme tirou muito meu sono, ahh tirou!

Atualize heim garoto!

Beijos amazônicos

Cristiano Contreiras disse...

HAHAHAH! Também adorava ver quando pequeno e NAO tinha medo, algo nele me fascinava e eu me divertia sempre. Muito bom seu post aqui, até serve como dica pra quem ainda desconhece o filme, rs.

abraço

Rodrigo Mendes disse...

Marcou a infância de todo mundo de um jeito macabro.

Chucky eterno principalmente neste primeiro de Tom Holland.

Abraço
Ótimo Post!
Rodrigo

Elton Telles disse...

nunca tive "mdo" de Freddy Kruger, Jason Voorhees, Michael Myers...mas o Chucky, cara, puta merda! Traumas do Cinema em Casa que exibia esses filmes impróprios rs.

pra ser sincero, eu confundo o 1, o 2, a noive, o filho, o sobrinho e o enteado. Mas o filme funciona comigo até ele nao pender pra comédia, porque realmente era assustador!


abs!

Gabriel disse...

hm, sei não, mudando completamente de assunto, eu já li duas vezes esse blog e as duas eu li erros graves de português, entre eles "O filme teve 4 continuações: Brinquedo Assassino 2 - tão bom quanto o primeiro, até MAIS BEM produzido... não seria "MELHOR produzido"?
hehe, só to dando um toque no português, mas o resto está ótimo

abraço