quarta-feira, 23 de junho de 2010

Sede de Sangue (Bakjwi, 2009)


Diretor: Park Chan-wook
Roteiro: Jeong Seo-Gyeong e Park Chan-wook
Elenco: Song Kang-ho , Kim Ok-vin , Kim Hae-sook , Shin Ha-kyun e Park In-hwa.

O filme mais recente do diretor coreano de Old Boy é sobre vampiro. Veio à mente Crepúsculo? Então nunca veja esse filme ou qualquer filme do Park Chan-wook. Simplesmente são filmes que estão em extremos, esse aqui é ótimo, já Crepúsculo... Assim como a Trilogia da Vingança do Park, esse filme precisa de um tempo para mastigar, é estranho, é bizarro, porém muito bom! Quem já viu a Trilogia da Vingança sabe que violência, crueldade e uma pitada de humor negro fazem a cabeça do Park Chan-wook, imagina isso tudo misturando vampirismo, isso é Sede de Sangue!
Sang-hyeon (Song Kang-ho) é um padre que entra para um programa para experimentar uma novo tratamento contra a hanseníase, porém a experiência o deixa diferente. Como ele foi o único sobrevivente da experiência, as pessoas começam a vê-lo como santo, o que o deixa muito insatisfeito, e aos poucos ele começa a perceber no que ele está se transformando: em um vampiro. Para não matar ninguém ele começa a beber sangue de doentes em coma em hospitais e a roubar sangue em bancos de sangue. Porém ao conhecer e se apaixonar por Tae-joo (Kim Ok-vin) tudo muda. Ela começa a gostar de ter seu sangue sugado e faz com que ele a transforme em vampira, à partir daí tudo foge ao seu controle porque ela se mostra uma pessoa totalmente agressiva, violenta e sem pudor nenhum em matar para se alimentar. O ponto alto do filme se dá quando ela obriga o agora ex-padre a matar seu namorado para que ela fique livre e só assim poderem ficar juntos, porém isso desencadeia fatos que eles não esperavam e não estavam prontos para suportar como o coma da mãe do assassinado.

As cenas são fortes (principalmente quando ele não toma sangue e os sintomas da doença retornam) e impactantes, os efeitos usados são poucos e quase restringidos às cenas em que os personagens pulam sobre prédios e muros da cidade. A estética do diretor é marcada pelas cenas e sons de pescoços sendo quebrados e sangues sendo sugados, isso tudo adicionando sexo e fetichismo. Sexo é outro tema do filme, os vampiros de Park Chan-wook são muito carnais e ao contrário dos atuais filmes do gênero, esses aqui não tem nada de pudicos.
O final é surpreendente,
Sang-hyeon não sabe mais o que fazer para controlar o instinto animal de Tae-joo e decide pôr um fim definitivo com suas vidas. É lindo o final e consegue ser romântico. Atenção na cena da matança dentro de casa (futuro clássico).
É ótimo saber que ainda tem gente empenhada em fazer bons filmes de vampiro, assim como Deixa ela entrar (fantástico filme sueco de 2007 sobre uma menina vampira), Sede de Sangue nos diz que o gênero ainda tem salvação!
Sede de Sangue, ganhador do Prêmio do Júri no Festival de Cannes, é um filme para quem gosta de vampiros e violência, sem vampiros charmosos que encantam as mocinhas com o olhar ou vampiros bonzinhos que fazem os adolecentes chorar ao som de Paramore.

8 comentários:

Anônimo disse...

Realmente Deixa Ela Entrar é fantástico, não sei se tenho estômago para este Sede de Sangue, mas se encontrar em alguma locadora irei assistir. Você faz boas críticas só poderia postar mais frequentemente. Sucesso!

Saulo S. disse...

Pois é caro anonimo, Deixa ela entrar é ótimo e lá vem mais um remake merda americano, nem vi mas sei que será ruim, como a maioria! Esse também não vi, mas deve ser bom, quero ver tb!

E vitor, posta mais ae, deixa de ser preguiçoso porraaaaaaaa

Kamila disse...

Gosto do Chan Wook Park e teu texto me deixou bem curiosa para assistir "Sede de Sangue".

Parabéns pelo blog!

Roberto F. A. Simões disse...

Não conheço ainda o filme, mas OLDBOY arrebatou-me.

Cumps.
Roberto Simões
» CINEROAD - A Estrada do Cinema «

CINE31 disse...

Ainda não vi, mas fiquei tentado a dar uma espreitadela ;-)

AnnaAmaral disse...

Bom...já que eu nunca apareço resolvi além de aparecer comentar...e nem to aqui pra falar de arte, arquitetura ou qualquer coisa...

Ao acompanhar vitor nessa fatidica ida ao cinema fiquei meio com o pé atrás diante de tema tão duvidoso...bom não sou cool o suficiente para adimirar como uma revolução impar relacionada ao genero, a única coisa que eu posso dizer em minha pequena e NADA cool opnião é que para mim é "uma bobeira das boas..."
um bom filme, com boas tiradas, com um sexo não tão bom, bons atores...e boas risadas ;)

vitor silos disse...

Muito obrigado pelos comentários!
Kamila, Roberto e CINE31 não deixem de conferir esse filme, para quem gostou de Oldboy este aqui é um prato cheio!

obs: amor fala a verdade, eu sei que você gostou do filme, só não quer dar o braço a torcer!

Wendel Wonka disse...

Quero mt ver esse filme! Desde q assisti o Old Boy q quero ver a trilogia da vingança! :P