terça-feira, 1 de junho de 2010

Não volver de novo


Contatos de 4º grau ( The Fourth Kind, 2009)

Direção: Olatunde Osunsanmi
Elenco: Milla Jovovich, Will Patton, Hakeem Kae-Kazim, Corey Johnson, Elias Koteas
Roteiro: Olatunde Osunsanmi, baseado em história de Olatunde Osunsanmi e Terry Robbins

Antes de tudo: não caiam nesse baseado em fatos reais! Até A Bruxa de Blair soa mais "baseado em fatos reais" que esse aqui. A história é a seguinte, nos confins de uma cidade no Alasca, uma psicóloga (Abigail Tyler, vivida por Milla Jovovich) acorda simplesmente um dia com o marido sendo assassinado deitado na cama ao seu lado, anos se passaram e ninguem sabe quem o matou. Ela começa a investigar o desaparecimento de algumas pessoas e com isso utiliza hipnose nos seus paciente. O filme é todo entrecortado com as entrevistas da "verdadeira" Abigail pelo diretor do filme, é até interessante porém beira ao amadorismo, não dá pra convencer. As cenas das sessões de hipnose são mescladas com as gravadas com a Milla e com a "verdadeira" gravada pela "verdadeira" Abigail, as cenas são até legais com corpos flutuando e tudo, mas o filme é cheio de falhas, exemplo: nas cenas "reais" da hipnose, a filmagem fica cheio de chiado e não dá pra ver nada, mas as vozes são ouvidas muito bem e o hipnotizado fala com uma voz estranha na língua suméria (?), ok, dá um suspense até viável, mas se a câmera na hora da hipnose dá defeito, como que ela grava perfeitamente o som?! Isso seria
aceitável em uma ficção e não em uma gravação real. O filme até que tem uma história interessante sobre abdução, mas não dá pra convencer a entrevista "verdadeira" do diretor com uma Abigail que está na cara que não existe!



Infelizmente nem Milla Jovovich consegue salvar o filme, ela está artificial e nem chorar em cena ela faz direito. Ponto alto do filme: rola uma tensão nas horas da hipnose. PontoS ruinS do filme: muitos...

E com isso eu estreio a nossa coluna: Não volver de novo

2 comentários:

Stella disse...

Pra fazer filmes assim a pessoa tem que aprender que não adianta dizer que é "baseado em fatos reais", pessoal não é tão burro assim...
Quando você escreveu "pontos ruins do filme" eu já estava esperando ler "todo o resto". rs

Beijo!

2T disse...

ruim. mas ruim. mas ruim ruim ruim ruim. ruim de com força. hahahaha, prefiro lua nova. HAHAHHAHAA