segunda-feira, 2 de agosto de 2010

O outro lado da rua (2004)

Direção: Marcos Bernstein
Roteiro: Marcos Bernstein e Melanie Dimantas

Elenco: Fernanda Montenegro, Raul Cortez, Laura Cardoso, Luiz Carlos Persy



Uma senhora completamente entediada com a sua vida passa o dia vigiando o bairro onde mora, ela é um tipo de vigilante civil e sempre que ve algo que foge à lei não pensa duas vezes em intervir e ligar para a polícia, tanto que ela é conhecida pelos policiais pelo "serviço" prestado a comunidade e usa um codinome, Branca de Neve. Ela passa horas na janela com um binóculos olhando a rua, os vizinhos do prédio da frente, até que um dia ve algo que lhe chama atenção, uma senhora deitada numa cama e um homem preparando uma injeção que ele mesmo aplica na tal mulher, ela fica totalmente desconcertada com o que ve e liga para a polícia que vai até a casa do homem e descobre que a mulher esta morta, então, Regina decide investigar o caso pelas próprias mãos e o que descobre é muito mais que um simples caso de possível homicídio, ela descobre o amor, o que para ela é muito mais assustador que o próprio caso.
O filme nos mostra um romance entre duas pessoas bem mais velhas do que o cinema costuma retratar, mas não romantiza o fato de serem duas pessoas da terceira idade, muito pelo contrário, o casal é cheio de defeitos e contradições como qualquer outro ser humano, principalmente Regina, a personagem da maravilhosa Fernanda Montenegro, que no começo reluta um pouco contra seus sentimentos, mas acaba cedendo ao amor e se deixa levar por esse sentimento que já era tão distante de sua vida!



Há lindas cenas no filme como a da personagem em completa solidão dentro de sua casa e no meio da rua, derrepente uma rua cheia de gente e bastante movimentada como as ruas do bairro de Copacabana, onde o filme se passa, se transforma em um bairro vazio, quase que fantasma, sendo desse modo que Regina via sua vida, vazia, solitária e tudo isso muda a partir do momento em que ela conhece Camargo, interpretado pelo ótimo Raul Cortez, que faleceu no ano de 2006.

Há uma certa semelhança com o clássico "Janela Indiscreta" do Hitchcock, ambos os personagens, Jeff, interpretado pelo James Stewart e Regina interpretada pela Fernanda Montenegro são idosos e por isso a dificuldade das pessoas de acreditar em suas histórias, Jeff por sua vez esta entravado em uma cadeira de rodas por causa de uma perna quebrada e por falta do que fazer vasculha a vida de seus vizinhos do condomínio em que mora, já Regina não tem muitas ocupações em sua vida, apenas pegar o neto na escola e passear com a cachorrinha pela praia, o que faz com que ela passe bastante tempo ociosa, tempo que ela fica averiguando o que acontece na vizinhança com um binóculos.



É um filme intimista, quase silencioso, mas com um estilo diferente do que se costuma ver, há cenas onde apenas escutamos a voz da personagem e outras em que closes apenas captam as suas mãos, daí vem a delicadeza com que a história é retratada. Ainda somos presenteados com uma pequena participação de Laura Cardoso, uma das melhores atrizes do país, ao lado da própria Fernanda Montenegro que ganhou diversos prêmios com este filme, incluindo o Grande Premio Cinema Brasil
de melhor atriz e no Festival de Tribeca também ganhou o prêmio de melhor atriz!
Indico à todos!

10 comentários:

vitor silos disse...

Parece ser um ótimo filme. Com Fernanda Montenegro e Raul Cortez não é para menos ne?!

Cristiano Contreiras disse...

Eu preciso ver esta pérola, sei que é bom, já li muitas criticas sobre ele...inclusive, na familia, uns viram e me recomendaram.

Aprecio muito a Montenegro!

abs

cleber eldridge disse...

Quase nada, é o que conheço do cinema brasileiro, meu interesse nunca foi grande, ok - pode me xingar por isso! rs

Rodrigo Mendes disse...

OI Saulo, vc disse bem. E foi a primeira crítica assertiva que li a respeito deste filme interessante.

Já o vi na TV pela Rede Globo no Cine Brasil duas vezes. Realmente ele é um filme quieto e na dele, que tem uma enorme diferença: dois monstros da TV , teatrio e do cinema como protagonistas. Gosto da maneira que o filme nos envolve e nos leva (como curiosos) até o final!

É uma fita redondinha com uma premissa bacana. Lembrou muito bem de Hitchcock, aliás, a trama de Janela Indiscreta virou cartilha e está em muitos filmes ao longo dos anos.

Ótimo texto!

Abs,
Rodrigo

Mirella Santos disse...

Não conhecia a história do filme, apenas havia ouvido falar há algum tempo. Concordo quando diz que o cinema não enfatiza as histórias de romance entre idosos, não é mesmo comum de se ver.

Já estou seguindo aki também. Abraços.

@Raspante disse...

Cara, eu tenho que ver este filme. Tenho mesmo!!!

Alyson Xyzyx disse...

Tu me fez lembrar que preciso ver esse filme. Tinha esquecido dele e só de ler o texto já me imaginei vendo o filme. Gosto muito desse estilo e da Montenegro também!

Abraço!

Elton Telles disse...

Olá Saulo!
Eu não gostei taaanto de "O Outro Lado da Rua". A despeito da dupla de lendas atuando juntos - Fernanda Montenegro e Raul Cortez, dois dos melhores intérpretes que esse país já teve - eu achei que o filme tem um ritmo lento que acaba se prejudicando. O roteiro acaba se perdendo, pois começa como um filme de investigação, mas logo se rende a um romance e tal, eu achei muito repentina a mudança, ficou meio devedor.

mas reforço, vale a pena pelos protagonistas, atores formidáveis, sem falar na participação de Laura Cardoso, que reforço o que tu disse, uma das melhores atrizes brasileiras fácil, fácil.


abs!

Sandro Azevedo disse...

Bom, não me lembro direito desse filme pois assisti há muito tempo. Mas me recordo que não me empolguei muito. Sem dúvida o ponto alto do filme são as atuações na medida certa de Fernanda Montenegro, Raul Cortez e Laura Cardozo!

Abração!

blog24fps.blogspot.com

Augusto César disse...

Esse filme passa volta e meia na Sessão Brasil, nas madrugadas de terça da Globo.